Category

Notícias

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar oferece treinamento sobre Coronavírus a colaboradores do Hospital e Maternidade Santa Isabel

por Notícias No Comments

As grandes epidemias trazem angústias, dúvidas e insegurança. E para os profissionais de saúde a exigência por atualização constante para que possam prestar a melhor assistência aos pacientes e contribuir para esclarecer a comunidade. Com esse objetivo, o Hospital e Maternidade Santa Isabel de Jaboticabal – HMSI realizou na manhã do dia 4 de março, uma atualização e treinamento sobre o Covid-19, o Coronavírus, para seu quadro de colaboradores.

O treinamento foi realizado pelo Médico Assistente da Disciplina de Moléstias Infecciosas e Tropicais – Infectologia – do Departamento de Clínica Médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo, Fernando Crivelenti Vilar, que preside a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do HMSI.

O médico trouxe informações sobre o período de incubação da doença, formas de contágio e transmissão e as estratégias para que os profissionais da área de saúde possam adotar as medidas corretas de prevenção e, sobretudo, identificação dos pacientes com suspeita da doença.

Na data relatada, dos 44.500 de casos confirmados com doença no país, 81% dos pacientes infectados apresentaram acometimento pulmonar leve; 14% quadro severo (dispneia, hipóxia e importante envolvimento pulmonar) e 5% foram considerados pacientes críticos. “Estudo com 1099 pacientes com CoVID-19, confirmados na China até 29 de janeiro, reforça que a letalidade do CoVID-19 é relativamente baixa quando comparado a outros vírus causadores de epidemias como Influenza H1N1”, destacou o médico.

As orientações para prevenção ao vírus incluem a higienização constante das mãos e antebraços, o uso de máscara específica por profissionais de saúde. Ao espirrar ou tossir é necessário proteger boca e nariz com os braços e não com as mãos e evitar locais de aglomerações.

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar

A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH do Hospital e Maternidade Santa Isabel tem o objetivo de promover e organizar a investigação, o controle e a prevenção da infecção relacionada a assistência hospitalar.  A CCIH do HMSI é presidida  pelo Fernando Crivelenti Vilar e pela enfermeira Marieli Medici Fornezari, que são seus membros executores.

Saiba mais sobre o Covid-19

Incubação

O período de incubação: varia de 2 a 14 dias e é média entre 4 a 7 dias. 

Transmissão

  • Secreções respiratórias (tosse ou espirro).
  • Contato pessoal próximo
  • Toque em superfícies contaminadas com o vírus.
  • Transmissão por gotícula
  • Ainda restam dúvidas quanto ao mecanismo de transmissão, por isso alguns países adotaram a precaução para aerossóis (incluindo diversos hospitais no Brasil).

Sintomas

  • Febre
  • Tosse seca
  • Mal-estar.
  • Dor muscular
  • Coriza
  • Sintomas gastrointestinais.
  • Em casos graves pode evoluir para pneumonia com infiltrado bilateral, dificuldade de respirar caracterizada por respiração rápida e curta.

Como o Ministério da Saúde define um quadro suspeito

SITUAÇÃO 1:

Febre mais pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, como tosse, dificuldade para respirar ou  batimento das asas nasais* entre outros.
Histórico de viagem para área com transmissão local nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;

SITUAÇÃO 2:

Febre mais pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, como tosse, dificuldade para respirar ou  batimento das asas nasais* entre outros.
Histórico de contato próximo* de caso suspeito para o coronavírus Covid-2019, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;

SITUAÇÃO 3:

Febre mais pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, como tosse, dificuldade para respirar ou batimento das asas nasais* entre outros.
Contato próximo* de caso confirmado por coronavírus Covid-2019 em laboratório, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

*Batimento das asas nasais é o alargamento da abertura das narinas durante a respiração.
** É considerado contato próximo o contato a um metro ou menos do paciente com suspeita de caso por novo coronavírus, dentro da mesma sala ou área de atendimento, por um período prolongado, sem uso de equipamento de proteção individual (EPI).

Fonte: http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/

O Hospital e Maternidade Santa Isabel recebe doação de toucas térmicas para recém-nascido

por Notícias No Comments

As médicas pediatras Dra. Ana Carolina Zanin Moura Ralston e Dra. Marisa Hebe Fogaça de Aguiar Martini, a enfermeira obstetra Priscila Amaral e a doadora Maeli Duarte.

 

Hospital e Maternidade Santa Isabel recebeu, em fevereiro, a doação de 30 toucas para recém-nascidos.

As toucas, em tecido plush, são importantes para a proteção da cabeça e orelhas dos recém-nascidos e foram doadas pela artesã Maeli Duarte esposa do líder de manutenção do HMSI, Eleandro Duarte. Anualmente, mais de 500 crianças nascem no HMSI.

Legenda:
As médicas pediatras Dra. Ana Carolina Zanin Moura Ralston e Dra. Marisa Hebe Fogaça de Aguiar Martini, a enfermeira obstetra Priscila Amaral e a doadora Maeli Duarte.

Catequese da Paróquia São Judas Tadeu doa mais de 80 quilos de alimentos para Hospital e Maternidade Santa Isabel

por Notícias No Comments

O Hospital e Maternidade Santa Isabel recebeu a doação de mais de 80 quilos de alimentos realizada pelos pais das crianças que participam da Catequese da Paróquia São Judas Tadeu. A entrega da doação foi feita no mês de fevereiro pela coordenadora da Catequese, Isabel Cristina Carregari.

Os ingredientes serão utilizados no preparo das refeições preparadas pelo setor de Nutrição e Dietética do Hospital e servidas aos pacientes SUS, conforme dieta prescrita.
Ao todo foram doados 50 kg de arroz, cinco quilos de fubá, 24 pacotes de meio quilo de macarrão, cinco quilos de farinha de trigo, seis quilos de sal e três latas de 850 gramas de molho de tomate.

 

Vice-prefeito anuncia mais R$ 500 mil destinados ao Hospital e Maternidade Santa Isabel de Jaboticabal

por Notícias No Comments

O Hospital e Maternidade Santa Isabel, instituição filantrópica, responsável pelo atendimento a pacientes do SUS, particulares e de convênios de Jaboticabal e microrregião receberá mais R$ 500 mil de recursos de emenda parlamentar apresentada junto ao Ministério da Saúde para o programa Limite Financeiro da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar (MAC) no primeiro semestre de 2020.

Os recursos serão utilizados para o pagamento  de serviços de fornecedores,  assistência técnica em softwares, serviços de lavanderia hospitalar,  e esterilização e higienização de enxovais e rouparia. Itens que fazem parte do custeio do Hospital.

O valor foi uma conquista do vice-prefeito do município, Vitório de Simoni, por meio de indicação do Deputado Federal Baleia Rossi (PMDB-SP). Vitório foi recebido no anfiteatro do HMSI no dia 20 de fevereiro. Ele falou sobre os recursos para colaboradores e gestores do Hospital, em participações distintas, nos três turnos de trabalho da instituição.

“Quando o deputado Baleia Rossi entrou em contato comigo consultando sobre qual entidade mereceria a destinação de recursos, indiquei imediatamente o Hospital e Maternidade Santa Isabel, porque sei o trabalho sério que é desenvolvido por esta Santa Casa. Já tive a oportunidade de fazer parte do Conselho Fiscal como contador e reconheço o trabalho relevante que é prestado ao paciente SUS.”

Em maio de 2019, o HMSI já havia recebido R$ 200 mil de emenda parlamentar obtida graças ao empenho do vice-prefeito junto ao Deputado Baleia Rossi. O recurso foi empregado na aquisição de autoclave (equipamento fundamental para a esterilização dos instrumentos cirúrgicos), monitor cardíaco multi parâmetro e cama para a Unidade de Terapia Intensiva – UTI.

“Os novos recursos atendem ao que está estabelecido no plano de trabalho elaborado pelo Hospital e aprovado junto ao gestor municipal de saúde. Trata-se de um reforço de caixa muito importante para que o HMSI continue cumprindo sua missão institucional de assistência à saúde da população”, destaca o provedor, o médico Luiz Eduardo Romero Gerbasi.

Filantropia

O Vice-prefeito Vitório de Simoni foi um dos responsáveis pela obtenção do selo de Filantropia atribuído ao HSMI em maio de 2017.

 

Hospital e Maternidade Santa Isabel anuncia vaga de fonoaudiólogo (a)

por Notícias No Comments

O Hospital e Maternidade Santa Isabel está contratando fonoaudiólogo (a) para atuar na área de Fonoaudiologia Hospitalar em equipe multidisciplinar. Interessados devem deixar currículo impresso na recepção do próprio hospital, aos cuidados do Departamento de Gestão de Pessoas (RH), ou enviar para o email rhhmsi@unimedjaboticabal.coop.br, até o dia 15 de fevereiro.

O pré-requisito para concorrer à vaga é ter curso superior completo em fonoaudiologia, com registro ativo. É desejável que o candidato tenha pós-graduação na área clínica ou hospitalar, conhecimentos em informática e experiência em Fonoaudiologia Hospitalar em equipe multidisciplinar.

O profissional atuará na avaliação de pacientes, teste da orelhinha, teste da linguinha, entre outros protocolos a serem aplicados para suporte da equipe médica. Será considerado um diferencial a experiência na função e conhecimento da rotina de trabalho em hospital.

Hospital e Maternidade Santa Isabel recebe primeira etapa do treinamento para atendimento a pacientes com AVC

por Notícias No Comments

Escolhido no final de 2019 para ser instituição referência no atendimento a pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC), o Hospital e Maternidade Santa Isabel (HMSI) dá continuidade neste início de ano para se tornar uma Unidade de AVC. Entre os dias 7 e 9 de janeiro, a educadora científica Kamila Fachola ministrou o treinamento voltado para equipes assistencial e administrativa, com o objetivo de certificar o hospital, tornando-o apto a fazer todo atendimento ao paciente acometido pela doença.

O curso – que é a primeira etapa do processo, contou com quase 170 inscritos de toda a microrregião, vinculados ao HMSI, Unimed Jaboticabal (Unimed 24 horas e Pronto Atendimentos), Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“O Projeto Angels, internacional, atua em mais de 130 países para qualificar e implementar novos centros de tratamento para pacientes com AVC, e o HMSI foi escolhido como um deles. Serão várias etapas, com previsão de término em junho deste ano, para que o hospital possa ser certificado”, afirmou a palestrante, especialista em Qualidade e Segurança do Paciente e mestre em Gestão em Saúde.

A equipe assistencial (corpo de enfermagem) recebeu orientações para atendimento ao paciente desde o primeiro contato (ligação antes da chegada ao hospital), passando pelo pré-hospitalar, o atendimento em si (como atender, medicar, todo o passo-a-passo), até a alta. Já a equipe administrativa é fundamental na primeira etapa, na chegada do paciente ao hospital, para que possa identificar os sinais e alertar o corpo assistencial.

“O tratamento ao paciente com AVC deve ser feito até nas primeiras quatro horas e meia que surgem os sintomas. Depois disso, não existe mais tratamento específico. O treinamento, portanto, tem como um dos requisitos gerar esse engajamento para que as equipes possam dar a devida importância e saber identificar os sintomas, agilizando o atendimento”, reforçou Kamila.

“Ser escolhido para se tornar uma Unidade de AVC é uma grande conquista para nosso hospital e para toda a saúde de Jaboticabal e microrregião. O tempo é fundamental no atendimento a esse paciente, para que ele possa se recuperar com o mínimo de sequelas possível”, afirmou o Provedor da Irmandade de Misericórdia, Dr. Luiz Eduardo Romero Gerbasi.

“O estabelecimento do protocolo para o atendimento ao paciente com AVC é mais um passo importante para o processo de melhoria contínua do nosso hospital, único responsável pelo atendimento aos pacientes SUS em nossa cidade. Além disso, também evitará que muitos sejam encaminhados a outros centros para esse tipo de tratamento, agilizando todo o processo”, ressaltou o coordenador do HMSI, Dr. Jeyner Valério Júnior.

Para se tornar um estabelecimento apto a atender pacientes acometidos por AVC, é necessário que a instituição de saúde cumpra diversos requisitos, definidos por Portaria do Ministério da Saúde em 2012. Deve oferecer atendimento 24 horas por dia, os sete dias da semana; realizar exame de tomografia computadorizada de crânio ininterruptamente; dispor de equipe treinada em urgência para atendimento a pacientes com AVC, composta por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, e coordenada por neurologista; disponibilizar atendimento neurológico em até 30 minutos após a entrada do paciente; possuir leitos monitorados para o atendimento ao AVC agudo; realizar serviço de laboratório clínico em tempo integral; e dispor de equipe neurocirúrgica presencial ou disponível em até duas horas, entre outros.

Projeto Angels

O Programa Angels é uma iniciativa internacional da Boehringer Ingelheim que busca qualificar os centros de AVC já existentes e auxiliar na implementação de novos centros. O Brasil, atualmente, conta com 63 centros de atendimento a pacientes acometidos pela doença, a maioria em capitais.

O treinamento para certificar o hospital é constituído por seis etapas, sendo uma delas uma atividade com um paciente oculto para identificar como está o atendimento. Todo o processo tem duração prevista de aproximadamente seis meses, dependendo do desempenho de cada instituição de saúde.

Hospital e Maternidade Santa Isabel promove curso de Reanimação Neonatal

por Notícias No Comments

Profissionais de enfermagem e fisioterapia do Hospital e Maternidade Santa Isabel participaram, nos dias 5 e 6 de dezembro, do Curso de Reanimação Neonatal e de Reanimação de Prematuro em Sala de Parto. A atividade, que faz parte do cronograma do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), foi conduzida pela médica pediatra Dra. Marisa Aguiar, e realizada no próprio hospital.

O curso – que tem carga horária de 8 horas, abordou temas como humanização da sala de parto, recepção dos recém-nascidos vigorosos (saudáveis) – que fazem a transição em contato pele a pele com a mãe, e condutas necessárias para a reanimação dos bebês que precisam de auxílio na transição da vida de dentro para fora do útero.

Foram realizadas aulas práticas e teóricas, e testes pré e pós-curso. Os profissionais aprovados receberão certificados da SBP – o curso de reanimação neonatal, criado em 1994, já certificou mais de 70 mil médicos e quase 35 mil profissionais de saúde (exceto médicos). Já o curso de reanimação de prematuro existe desde 2012 e certificou mais de 3,5 mil médicos e 2,3 mil enfermeiros e fisioterapeutas.

“O treinamento desenvolve no profissional habilidades que permitem melhor condução do atendimento ao recém-nascido, principalmente em situações de urgência e emergência em sala de parto, resultando em mais qualidade e melhor suporte para os bebês, com mais segurança para o profissional envolvido”, afirma Dra. Marisa.

Ao mesmo tempo em que prepara os profissionais para situações extremas, o curso também eleva o nível do atendimento regular oferecido pelo hospital às gestantes e recém-nascidos. “A instituição que treina seus profissionais oferece serviços mais especializados, mais seguros e melhor atendimento – mesmo em intercorrências de baixo risco”, ressalta a médica pediatra.

Programa de Reanimação Neonatal

Os cursos que foram ministrados no Hospital e Maternidade Santa Isabel são denominados, oficialmente, Curso Teórico e Prático de Reanimação Neonatal para Profissionais de Saúde (≥ 34 semanas) e Curso Teórico e Prático de Reanimação do Prematuro em Sala de Parto (< 34 semanas).

O Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria, do qual fazem parte, tem como missão “disseminar conhecimentos atualizados relativos ao cuidado do neonato ao nascer, no transporte e na estabilização imediata após a reanimação, com a finalidade de reduzir a mortalidade associada à asfixia perinatal”.

Além disso, também visa fornecer subsídios aos profissionais para melhor analisarem as condições do recém nascido e utilizarem ou não as técnicas e protocolos fornecidos durante o treinamento.

HMSI avança para se tornar referência no atendimento a pacientes com AVC

por Notícias No Comments

O Hospital e Maternidade Santa Isabel (HMSI) deu um grande passo para oferecer aos pacientes acometidos por Acidente Vascular Cerebral (AVC) o protocolo de atendimento recomendado pelas melhores práticas de saúde.

Na sexta-feira, 6 de dezembro, o secretário de Saúde de Jaboticabal, João Roberto da Silva, esteve no hospital para assinar um termo de compromisso se comprometendo a adotar no município, por meio do HMSI, o protocolo de atendimento inicial ao paciente de AVC constante no Plano de Ação regional da Rede de Atenção às Urgências e Emergências, do Ministério da Saúde.

O estabelecimento desse protocolo coloca Jaboticabal no caminho para pleitear uma Unidade de AVC – estabelecimentos hospitalares que desempenham papel de referência no atendimento a pacientes acometidos pela doença, e que devem cumprir uma série de requisitos e oferecer estrutura para dar a assistência mais adequada a esses casos.

A assinatura do termo teve ainda a presença de representantes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jaboticabal, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu, e do próprio Hospital e Maternidade Santa Isabel – a reunião também contou com uma explanação do neurologista do corpo clínico do HMSI, Dr. Frederico Nakano, sobre o passo a passo exigido pelo protocolo de atendimento ao paciente com suspeita de AVC.

“O estabelecimento do protocolo nos permite padronizar o atendimento ao paciente com suspeita de AVC, fazendo com que receba a assistência necessária em tempo hábil para que possa ser submetido às condutas e tratamentos necessários. São casos graves, que envolvem um alto risco de mortalidade, de sequelas neurológicas, e o protocolo vai melhorar o atendimento na cidade de Jaboticabal e microrregião”, afirma Dr. Frederico.

“Jaboticabal dá um passo importante com o estabelecimento desse protocolo. Observamos que, em função do aumento da expectativa de vida da população, essa é uma doença que acomete as pessoas com mais idade. Hoje, nossos munícipes são encaminhados para Ribeirão Preto, e a partir disso eles serão atendidos no Hospital e Maternidade Santa Isabel”, ressalta João Roberto.

De janeiro de 2018 a abril de 2019, foram internados em Jaboticabal 76 pacientes pelo Sistema Único de Saúde com acidente vascular cerebral, dos quais 13 vieram a óbito. A adoção do protocolo vai agilizar o atendimento, visto que o tempo é crucial para evitar que o paciente tenha algum tipo de sequela.

“Com a adoção do protocolo, teremos mais chances de reduzir as sequelas neurológicas do paciente. Nós vamos ter uma chance maior de devolver para a sociedade um paciente com uma melhor funcionalidade – um paciente que antes não poderia andar, por exemplo, com o atendimento mais ágil, isso passa a ser possível”, finaliza Dr. Frederico.

Unidades de AVC

Definidas por Portaria do Ministério da Saúde em 2012, as Unidades de AVC são centros de referência para atendimento a pacientes com acidente vascular cerebral, que disponibilizam e realizam o procedimento com o uso de trombolítico (medicamentos usados para dissolver coágulos sanguíneos – causa do AVC isquêmico), conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas específico.

Devem cumprir, ainda, diversos requisitos, como: oferecer atendimento 24 horas por dia, os sete dias da semana; realizar exame de tomografia computadorizada de crânio ininterruptamente; dispor de equipe treinada em urgência para atendimento a pacientes com AVC, composta por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, e coordenada por neurologista; disponibilizar atendimento neurológico em até 30 minutos após a entrada do paciente; possuir leitos monitorados para o atendimento ao AVC agudo; realizar serviço de laboratório clínico em tempo integral; e dispor de equipe neurocirúrgica presencial ou disponível em até duas horas, entre outros.

Hospital e Maternidade Santa Isabel reforma quartos da Unidade A

por Notícias No Comments

Visando ao processo de melhoria contínua no atendimento aos seus clientes, o Hospital e Maternidade Santa Isabel está promovendo reforma nos leitos de internação da Unidade A. Um a um, todos os 16 quartos estão passando  por obras e melhorias para dar mais conforto aos pacientes internados.

A Unidade é voltada para o atendimento de clientes conveniados e particulares. As obras vão alterar a estrutura física dos quartos, com nova pintura, iluminação, mudança de local do oxigênio, nova campainha e frigobar. Toda a adequação estrutural está sendo conduzida pelo próprio hospital.

“Nosso objetivo é estar sempre evoluindo, oferecendo o que há de melhor para nossos pacientes. A reforma vai dar mais estrutura para atendê-los com mais conforto e agilidade, e está sendo feita quarto a quarto, para que o atendimento não seja interrompido”, afirmou o coordenador do HMSI, Dr. Jeyner Valério Júnior. A última etapa da reforma será a pintura do corredor dessa unidade.

Além das obras de adequação, também foram adquiridas novas 32 camas e poltronas para acompanhantes, além de poltronas especiais para pacientes obesos – de até 300 quilos. A aquisição é fruto de um investimento da Unimed Jaboticabal que adquiriu e disponibilizou os equipamentos para uso do hospital.

“Os novos equipamentos ampliam a capacidade de atendimento do HMSI. Além das poltronas especiais, a Unimed também adquiriu um equipamento (guincho hospitalar) para mobilizar pacientes obesos, de até 300 quilos, com toda a segurança. Essas reformas e aquisições darão uma nova cara a esse setor de internação”, completa Dr. Jeyner.

Hospital e Maternidade Santa Isabel recebe Missa Campal da Paróquia São Benedito celebrada pelo Bispo Dom Eduardo

por Notícias No Comments

A segunda edição da Missa Campal em homenagem à Santa Isabel da Hungria contou com uma presença especial: o Bispo Diocesano Dom Eduardo Pinheiro da Silva foi o responsável pela celebração, que pelo segundo ano consecutivo aconteceu em frente à entrada principal do Hospital e Maternidade Santa Isabel.

Realizada no domingo, 17 de novembro, a missa também contou com a presença do Padre Marciel Silva de Lima, da Paróquia São Benedito, e do Padre Adílson, da Paróquia Santa Teresa de Jesus. Cerca de 200 fiéis participaram da celebração.

“Celebrar uma missa na frente do Hospital tem um significado todo particular de estar mais perto, em comunhão com aqueles que estão sofrendo em seus leitos. Celebrar ali também é expressão de reconhecimento pelo serviço de tantas pessoas que se dedicaram e se dedicam ao amor concreto ao próximo. Além do mais, sob os olhares de Santa Izabel, celebrar em frente ao Hospital se torna uma mensagem provocativa para que a sociedade enxergue com mais atenção e generosidade este ambiente que, paradoxalmente, existe para servir esta mesma sociedade”, afirmou o Bispo Dom Eduardo.

“Desde o momento em que cheguei, percebi a seriedade na preparação e o carinho na condução deste evento para que ele acontecesse de maneira séria, familiar e segura. Parabéns a todos e agradecimento especial a Renata Assirati pela competência e simpatia com que conduziu esse momento. Deus abençoe a todos”, finalizou Dom Eduardo.

Ao final, os participantes contaram com uma pequena quermesse realizada pela equipe de colaboradores do HMSI, com comidas e bebidas.