Mostrar Aviso

HMSI é referência no atendimento a pacientes com AVC

By 26 de outubro de 2021novembro 1st, 2021Notícias

O tempo é determinante para aumentar as chances de vida dos pacientes vítimas do Acidente Vascular Cerebral – AVC também conhecido como derrame. Em Jaboticabal o, Hospital e Maternidade Santa Isabel – HMSI, é referência no atendimento a pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral – AVC, que é a principal causa de mortes no Brasil e de incapacidade no mundo. Estatísticas apontam que uma em cada 6 pessoas terá essa condição ao longo da vida.

Atualmente, o HMSI recebe pacientes do SUS de Jaboticabal e pacientes de plano de saúde de Jaboticabal e microrregião. A instituição aguarda pelo credenciamento para prestar assistência aos pacientes do SUS da região.

Quanto mais rápido for o atendimento à vítima do AVC, mais chances ela terá de ter a vida salva, por isso a existência de um hospital referência é tão importante.

O HMSI é responsável pela administração de medicamento capaz de evitar a morte e sequelas do AVC isquêmico, desde que aplicado em até quatro horas e meia do inicio da crise. Por isso mantém plantão de médico neurologista 24 horas por dia.

“Quanto mais cedo for realizada a intervenção médica após o início do sintoma, melhores as chances de reverter a isquemia e evitar sequelas. Os médicos têm poucas horas para poder fazer um medicamento e aplicar procedimentos que revertam essa obstrução da artéria, o que faz com que o sangue volte a circular naquela região que havia perdido o fluxo sanguíneo:·, destaca o gerente de enfermagem.

O HMSI investiu em assessorias e treinamento e integra aIniciativa Angels, uma coordenação internacional de vários centros médicos que se capacitam em atender pacientes com AVC. O Hospital desenvolveu um protocolo de tratamento agudo ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). O HMSI reúne a estrutura tecnológica que possui – com recursos de tomografia- ao treinamento intensivo de suas equipes, desenvolvendo assim o protocolo de AVC no hospital.

Imediatamente após a chegada ao Hospital, o paciente com sintomas de AVC é submetido a exame de imagem que vai confirmar ou não a ocorrência e o tipo de AVC. A partir do momento da chegada do paciente, o HMSI tem 60 minutos para iniciar a administração do medicamento recomendado para vítimas de AVC do tipo isquêmico.

Geralmente após o controle inicial dos sintomas do AVC agudo, é necessária a internação hospitalar do paciente. O período de internação varia de acordo como estado clínico de cada pessoa.

Reabilitação

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode provocar sequelas físicas e psicológicas aos pacientes que criam grandes dificuldades para que as pessoas possam executar até as mais simples atividades da vida diária como se alimentar com autonomia, vestir suas roupas, tomar banho, deslocar-se.

Os tipos e a intensidade das sequelas variam de acordo com a área do cérebro afetada. Mas é consenso que quanto mais cedo o paciente iniciar seu tratamento de reabilitação após o AVC, mais chances terá de se recuperar, por isso, o Hospital eMaternidade SantaIsabel oferece uma abordagem interdisciplinar que reúne os saberes e técnicas de médicos e da equipe formada por profissionais da fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia e assistência social para assegurar um tratamento abrangente e humanizado ao paciente fortalecendo o elo entre profissionais da área de saúde e o paciente e sua família, que terá papel fundamental em todo o processo de reabilitação.

Assistente Social – Angelina Marcari Marques

O HMSI atua no acolhimento da família e do paciente vítima do AVC. O papel da Assistente Social do Hospital, Angelina Marcari Marques é o de identificar as necessidades e realizar o encaminhamento necessário do paciente, que é feito em articulação com a rede socioassistencial e com a rede de saúde formada pelo CRAS, CREAS, Ciafs além de instituições que possam auxiliar nos cuidados e reabilitação desses pacientes, dando respaldo para a família.

Fisioterapeuta – Ana Flávia de Souza Moretti

O trabalho é fisioterapia é um dos primeiros realizados junto aos pacientes vítimas do AVC. A fisioterapeuta Ana Flávia de Souza Moretti informa que a intervenção da fisioterapia começa a à partir das 48 horas pós o AVC, considerada a fase aguda da doença. “Já iniciamos a conduta, com o objetivo de já trabalhar mobilidade.

Fonoaudióloga – Aline Cristina Pacheco Castilho

A Fonoaudióloga Aline Cristina Pacheco Castilho, que integra a equipe do HMSI, é especializada em atendimento a pacientes com AVC que apresentem dificuldade de fala e deglutição, que é a capacidade de engolir alimentos e beber líquidos, que é a disfagia.

T.O – Aline Miranda

A Terapeuta Ocupacional do HMSI, Aline Miranda, elaborou um protocolo de avaliação do paciente vítima do AVC que é realizado à beira do leito. O objetivo é antecipar o máximo possível o processo de reabilitação e treinar o paciente para a realização das atividades de vida diária. Aline é responsável pela indicação e produção de órteses, dispositivos aplicados externamente ao corpo para alinhar, prevenir ou corrigir deformidades, melhorando a função das partes móveis do corpo.

Saber reconhecer os sinais de alerta e buscar atendimento médico de emergência pode ajudar a salvar a vida de uma pessoa que esteja passando pelo problema.Os principais sinais de alerta do AVC são: dormência ou fraqueza no rosto, braço ou perna; dificuldade para falar ou compreende a fala; dificuldade súbita para enxergar com um ou os dois olhos; dificuldade súbita para caminhar ou se equilibrar a dor de cabeça súbita e intensa.

“Precisamos popularizar e informar até mesmo as crianças que ficam com os avós sobre o Brasil, o teste do SAMU para identificar os sinais do AVC. É só lembrar das siglas da Palavra SAMU: S – de sorriso: peça para a pessoa sorrir, a pessoa com AVC apresentará um sorriso diferente em cada lado
da boca. A – de abraço: peça para a pessoa um abraço; ela não conseguirá estender os braços na mesma altura. M – de música: peça para a pessoa repetir uma frase de uma música como parabéns a você e ela se atrapalha na letra. U – de urgência: se a pessoa não conseguir fazer essas ações, ligue para o SAMU pelo 192”, salienta o gerente de enfermagem do HMSI, Márcio Ramos.

Compartilhar

Leave a Reply