Hospital e Maternidade Santa Isabel contrata empresa especializada em UTI Móvel para transporte de recém-nascidos

By 8 de novembro de 2019Notícias

A partir de 7 de novembro, o Hospital e Maternidade Santa Isabel deixará de utilizar os serviços da pela Unidade de Suporte Avançado (USA) do SAMU para o transporte de recém-nascidos que necessitem de remoção para UTI Neonatal.

A direção do Hospital e Maternidade Santa Isabel determinou a contratação de empresa especializada para a realização desse serviço. Os custos serão cobertos pelo próprio Hospital. A medida visa aumentar ainda mais a segurança do recém-nascido em uma etapa do tratamento fundamental para a vida: o transporte. O anúncio foi feito pela Irmandade de Misericórdia, responsável pela direção do Hospital na tarde de 6 de novembro. O Hospital deixou claro que a empresa especializada em serviço de UTI Móvel foi especificamente contratada para atender a ocorrência de transporte de recém-nascidos. Os demais pacientes continuarão a ser transportados pelo SAMU.

De acordo com os protocolos médicos a responsabilidade do Hospital é entregar o paciente estabilizado para transporte para a unidade de alta complexidade. Neste momento é muito importante que a equipe responsável pelo transporte continue monitorizando essa criança. Médico e enfermeiro devem estar ao lado dela por todo o tempo, observando veias puncionadas, frequência cardíaca, oximetria de pulso, glicemia e o estado geral. Todos esses elementos que fazem parte da avaliação da criança devem ser observados durante todo o transporte, que precisa ocorrer num espaço de tempo curto.

Caso haja alguma intercorrência como, por exemplo, uma parada cardíaca ou um pneumotórax, o procedimento correto é parar a ambulância e prestar o atendimento à criança. É indispensável, nesse momento, que o veículo de transporte ofereça todos os recursos, com todos os equipamentos à mão dos profissionais responsáveis.  Caso a  UTI móvel acelere para chegar mais rápido, isso não vai resultar em benefício para a criança. Durante o transporte é indispensável que os cuidados gerais sejam mantidos, como se o recém-nascido já estivesse em uma unidade de terapia intensiva.

Compartilhar

Leave a Reply