HMSI avança para se tornar referência no atendimento a pacientes com AVC

By 11 de dezembro de 2019Notícias

O Hospital e Maternidade Santa Isabel (HMSI) deu um grande passo para oferecer aos pacientes acometidos por Acidente Vascular Cerebral (AVC) o protocolo de atendimento recomendado pelas melhores práticas de saúde.

Na sexta-feira, 6 de dezembro, o secretário de Saúde de Jaboticabal, João Roberto da Silva, esteve no hospital para assinar um termo de compromisso se comprometendo a adotar no município, por meio do HMSI, o protocolo de atendimento inicial ao paciente de AVC constante no Plano de Ação regional da Rede de Atenção às Urgências e Emergências, do Ministério da Saúde.

O estabelecimento desse protocolo coloca Jaboticabal no caminho para pleitear uma Unidade de AVC – estabelecimentos hospitalares que desempenham papel de referência no atendimento a pacientes acometidos pela doença, e que devem cumprir uma série de requisitos e oferecer estrutura para dar a assistência mais adequada a esses casos.

A assinatura do termo teve ainda a presença de representantes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jaboticabal, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu, e do próprio Hospital e Maternidade Santa Isabel – a reunião também contou com uma explanação do neurologista do corpo clínico do HMSI, Dr. Frederico Nakano, sobre o passo a passo exigido pelo protocolo de atendimento ao paciente com suspeita de AVC.

“O estabelecimento do protocolo nos permite padronizar o atendimento ao paciente com suspeita de AVC, fazendo com que receba a assistência necessária em tempo hábil para que possa ser submetido às condutas e tratamentos necessários. São casos graves, que envolvem um alto risco de mortalidade, de sequelas neurológicas, e o protocolo vai melhorar o atendimento na cidade de Jaboticabal e microrregião”, afirma Dr. Frederico.

“Jaboticabal dá um passo importante com o estabelecimento desse protocolo. Observamos que, em função do aumento da expectativa de vida da população, essa é uma doença que acomete as pessoas com mais idade. Hoje, nossos munícipes são encaminhados para Ribeirão Preto, e a partir disso eles serão atendidos no Hospital e Maternidade Santa Isabel”, ressalta João Roberto.

De janeiro de 2018 a abril de 2019, foram internados em Jaboticabal 76 pacientes pelo Sistema Único de Saúde com acidente vascular cerebral, dos quais 13 vieram a óbito. A adoção do protocolo vai agilizar o atendimento, visto que o tempo é crucial para evitar que o paciente tenha algum tipo de sequela.

“Com a adoção do protocolo, teremos mais chances de reduzir as sequelas neurológicas do paciente. Nós vamos ter uma chance maior de devolver para a sociedade um paciente com uma melhor funcionalidade – um paciente que antes não poderia andar, por exemplo, com o atendimento mais ágil, isso passa a ser possível”, finaliza Dr. Frederico.

Unidades de AVC

Definidas por Portaria do Ministério da Saúde em 2012, as Unidades de AVC são centros de referência para atendimento a pacientes com acidente vascular cerebral, que disponibilizam e realizam o procedimento com o uso de trombolítico (medicamentos usados para dissolver coágulos sanguíneos – causa do AVC isquêmico), conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas específico.

Devem cumprir, ainda, diversos requisitos, como: oferecer atendimento 24 horas por dia, os sete dias da semana; realizar exame de tomografia computadorizada de crânio ininterruptamente; dispor de equipe treinada em urgência para atendimento a pacientes com AVC, composta por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, e coordenada por neurologista; disponibilizar atendimento neurológico em até 30 minutos após a entrada do paciente; possuir leitos monitorados para o atendimento ao AVC agudo; realizar serviço de laboratório clínico em tempo integral; e dispor de equipe neurocirúrgica presencial ou disponível em até duas horas, entre outros.

Compartilhar

Leave a Reply